Gustavo Dubeux estava certo: estagiário!

Na maioria dos locais de trabalho, o estagiário é o responsável por fazer as maiores burradas possíveis. Ano passado, Gustavo Dubeux chamou o nosso diretor de futebol Constantino Júnior de estagiário, alegando (com razão) que ele tinha muito que aprender. Naquele período, muitos achavam que  Dubeux tinha pirado de vez: mas não estava. 

No ano do centenário, como nunca, vimos a real necessidade de profissionalização nos nossos setores de futebol, ou do inexistente marketing. E, como esse ano não contamos com a sorte dos anos anteriores, o amadorismo veio à tona para nos estuprar em todos os campeonato que disputamos.

Em nenhuma posição temos mais de um jogador do nível que a série B pede. Ainda estamos com Caça-Rato de titular. E, agora, o Sandro Barbosa vai ser gestor de futebol. Ou seja, voltamos a era da brodagem. Quem será o novo Ramalho? 

Rumo à Série C!

Victor Matheus da Silva

TÉCNICO NOVO!

Sérgio Guedes será o novo treinador do Santa Cruz, com contrato até o fim desta Série B. A confirmação veio através do seu empresário, Tiago Taveira, em entrevista ao Blog do Torcedor. Segundo ele: “Ele vai dirigir o time. O contrato é até o fim da Série B. Sérgio chega com o auxiliar Everaldo Tomazotti”. A negociação foi conduzida por Ataíde Macedo e Sandro Barbosa - “Sandro nos procurou com o Ataíde e nos ajustamos”. 

image


Sérgio chega amanhã à capital pernambucana e será anunciando em entrevista coletiva proporcionada pela Diretoria do clube.

O quê será que a torcida tricolor achou da contratação de Sérgio Guedes para técnico do Santa Cruz para o restante da temporada?

RESENHA DO JOGO SANTA CRUZ 1 X 1 ABC-RN

Eis que neste sábado começou a Série B do Campeonato Brasileiro para o Santa Cruz. E tratando-se de uma estreia que há quatro anos era esperada, foi bastante morna. Pouco público pelas recentes eliminações e a desconfiança de um time que vem oscilando; mudanças táticas que já eram esperadas, mas não tão corajosas; e ainda os mesmos erros cometidos, resultando num amargo empate em 1x1 contra o ABC, recheado de velhos nomes conhecidos da torcida coral.

image

Um dos perigos da Série B foi lembrado por Vica dias antes da estreia: a obrigação de um bom resultado dentro de casa. Se tratando de um campeonato de 38 rodadas, ter resultados positivos no Arruda é, além de obrigação, possibilidade de contornar imprevisibilidades que possam surgir. O time do Santa Cruz parecia estar atento a isso, mas o futebol destoou dos objetivos a serem alcançados.

De início, a zaga tricolor já apresentava dois graves problemas que ainda não encontraram solução: bolas aéreas e a falta de uma marcação mais fechada. Após Betinho abrir o placar, depois de pegar o rebote de Gilvan em chute de Luciano Sorriso. Denis Marques, dessa vez do lado alvinegro, por pouco não marcou de cabeça. Porém, a jogada certeira apareceria no segundo tempo, empatando a partida em 1x1 em um claro lance dos zagueiros deixando espaços e Tiago Cardoso não muito inspirado.

O meio campo conseguiu manter a característica de toques de bola, mas sem muito objetivo para frente. A ausência de Natan ainda compromete o poder de fogo tricolor. Luciano Sorriso, que estava acumulando uma série de más exibições se redimiu com chutes de longo alcance, um deles resultando no já citado gol de Betinho. O resultado, porém, mostra que ainda falta um meia que tenha capacidade de agredir o esquema defensivo adversário, somando com os atacantes e entregando a bola com frieza e objetividade.

A dupla Betinho e Caça Rato não teve grande destaque, embora seja cedo para tirar conclusões. Entretanto, o primeiro atacante vem ajudando a redimir o elenco tricolor, evitando derrotas e marcando seu terceiro gol com o manto do Mais Querido. Da mesma forma que Natan é para o meio campo, a falta de Leo Gamalho comprometeu o desempenho do ataque. Pouco a pouco, a expectativa aumenta com a futura parceria do Samurai Tricolor e Betinho.

O empate drasticamente encerrou a Era Vica no Arruda. O técnico pediu demissão após o empate, alegando o desgaste entre ele e o torcedor. A boa atuação de Denis Marques contribuiu, aos olhos do torcedor, para confirmar o fim dos trabalhos de Vica. 

 O alerta para o Santa Cruz está ligado mais cedo que os outros concorrentes da Série B. O número de jogadores qualificados ainda não atende ao longo percurso necessário para um bom desempenho no campeonato nacional. Dentro de casa, o primeiro compromisso não foi honrado, em um jogo de pouca criatividade e brio. O velho pedido da torcida de contratações e mudanças terá de ser atendido, por bem ou por mal.



Pedro Botelho Rocha

0 reproduções

Inovação é no Blog da Cobra Coral!

O BCC fechou uma parceria com a Rádio RCEFM - Rede de Comunicação Educativa e vai transmitir AO VIVO para todo o mundo os jogos do Santa Cruz na Série B via internet.

facebook.com/rcefm.net

A RCEFM tem a Equipe Show de Bola nas transmissões da partida composta por

Adriano Mendes (comentários)

Alexandre Lima (reportagem e plantão)

Diego Borges (narração, comentários e reportagem)

Francisco de Assis (comando e plantão)

Leandro Araújo (reportagem e comentários)

Nado Silva (comando e narração)

Rafaela Barros (reportagem e fotografia)

Victor Noblat (comentários)

facebook.com/rcefm.net

Pré-Jogo: Santa Cruz x ABC, primeira batalha é marcada por reencontros

As duas equipes enfrentam momento semelhante na temporada. Após ficarem de fora das finais dos seus respectivos estaduais, Santa Cruz e ABC iniciam na tarde deste sábado (19) a caminhada no Campeonato Brasileiro Série B. O Santa está de volta, após ser rebaixado em 2007 e passar anos amargurando as séries inferiores. O alvinegro conseguiu se manter, após um 2013 conturbado e cheio de complicações.

O foco principal das equipes é manter-se na competição, mas tentar seguir caminho rumo à Série A em 2015. Competição que há tempos que as duas equipes não figuram, a cobra coral desde 2006 e o elefante desde 1984. Para isso, as duas equipes apostam principalmente em suas torcidas, que estão presentes constantemente em bom número em seus estádios e na boa campanha dentro de seus domínios.

Santa Cruz sem o artilheiro, aposta na estrela de Betinho

Punido por uma cotovelada no Campeonato Pernambucano, Léo Gamalho cumpre seu último jogo de suspensão e não enfrenta o ABC. Apelidado de Samurai do Arruda, Léo vem se destacando no ataque coral, é o artilheiro do estadual com dois gols à frente do rubro-negro Neto Baiano. Na sua vaga, Vica aposta em Betinho, uma das últimas contratações para o Pernambucano, o atacante atuou em três partidas pelo Santa, e marcou em duas delas, curiosamente dois gols que evitaram derrotas em partidas importantes para Central e Salgueiro.

"Vou continuar trabalhando forte para estrear bem na Série B e tentar aproveitar essa oportunidade da melhor maneira possível. A expectativa é grande." - comentou o atacante.

Como reforço, o técnico Vica tem o retorno do meia Renatinho que ficou fora do jogo em Salgueiro mas já foi liberado pelo DM. A grande dúvida fica na presença de Flávio Caça-Rato que sofreu uma lesão na coxa e foi substituído na última quarta-feira. Caso fique de fora, o principal nome é o de Jefferson Maranhão. O tricolor ainda não conta com Natan e Cassiano, que passam por tratamento e ainda devem demorar a estrear na Série B.

Experiente na competição, Vica aponta o fator mando de campo como decisivo. O técnico trabalhou por três anos com a equipe do ASA e obteve bons números Fumeirão, onde a equipe alagoana era sempre muito difícil de se bater e no Arruda, quer manter a escrita.

"Estrear com o pé direito vai ser bom. Estávamos fazendo um estudo e temos seis jogos em casa e quatro fora nestas primeiras rodada. Temos que fazer o dever de casa bem feito para que na parada da Copa do Mundo a gente tenha uma boa pontuação e esteja entre os quatro. É matar em casa e buscar pontos fora. Essa é a Série B.

Um ABC com ex-tricolores de peso

Na Frasqueira, o que não falta são informações sobre o adversário da estreia. Duas grandes peças da equipe estiveram recentemente na casa do adversário e fizeram história com a camisa do Santinha. A maior fonte de informações é o técnico Zé Teodoro, que assumiu o tricolor em 2011 e comandou o clube na sua ascensão da Série D para a C, conquistou ainda dois estaduais e só deixou o comando em 2012, após ser eliminado na primeira fase da Série C.

Para a estreia, o técnico alvinegro aposta nas jogadas aéreas por conta do seu elenco de boa estatura e na marcação forte no sistema defensivo. Para Zé, o time tem que ter a cara do seu treinador e mostrar postura de guerreiros em campo para conseguir seus objetivos.

"Estamos mexendo o mínimo possível, mas estamos fazendo uma coisa diferente, qualificando principalmente no meio e no ataque. Por isso, estamos entrando com uma formação mais precavida, justamente para surpreender e jogar nos contra ataques para começar bem a Série B."

A outra peça importante é o atacante Denis Marques, que esteve no Santa de 2012 até 2013, onde foi artilheiro do Pernambucano e da Série C em 2012, além de ser eleito o craque do estadual em 2013. O atacante foi feliz no Arruda e de lá leva boas recordações e bons amigos, o principal deles é Flávio Caça-Rato, com quem se identificou e gerou algumas polêmicas na noite recifense. Polêmicas que trouxeram desavenças com o atual técnico Vica que resultaram na saída do atacante da equipe.

Agora em nova casa, Denis espera retomar sua melhor forma, já que está longe dos gramados desde o fim de 2013. O atacante ganha vaga na equipe junto com o volante e também estreante Liel.

"Vai ser normal a estreia. Eu sou profissional e tenho que dar o máximo para defender as cores do meu time. Tive em duas temporadas lá e fui muito feliz, tenho vários amigos. É um time que eu tenho um carinho especial e, se der tudo certo até o final de semana, vou poder atuar contra ele. A recepção da torcida pernambucana a gente só vai saber lá no momento do jogo, mas eu sou profissional e vou defender as cores do meu time até o último jogo. Hoje eu estou no ABC e espero fazer um bom trabalho aqui"

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Oziel, Éverton Sena, Renan Fonseca e Zeca; Luciano Sorriso, Sandro Manoel, Raul e Renatinho; Betinho e Flávio Caça-Rato. Técnico: Vica

ABC: Gilvan; Patrick, Samuel, Suéliton e Luciano Amaral; Liel, Daniel Amora, Somália e Octávio; Lúcio Flávio e Dênis Marques.
Técnico: Zé Teodoro

Data Horário Estádio 19/04/2014 16:20 Arruda - Recife - PE Árbitro Grazianni Maciel Rocha - RJ (CBF-1) Árbitro Assistente 1  Rondinelle dos Santos Tavares - AL (CBF-2) Árbitro Assistente 2  Lennon Mccartney Farias - AL (CBF-2) Quarto Árbitro Gleydson Ferreira Leite - PE (CBF-2) Assessor Ubirajara Ferraz Jota - PE (ASS)

Relacionados para a estreia na Copa do Brasil

Comissão técnica anuncia lista de jogadores relacionados para a partida desta quarta-feira na estreia da Copa do Brasil 2014 diante do Lagarto/SE. Com o time titular poupado para a semifinal do Campeonato Pernambucano no próximo domingo, técnico Vica optou por jogar com equipe reserva.

Relacionados: Fred, Diego Lima, Nininho, Iranilson, Vagner, Renato Camilo, Danilo Cirqueira, Panda, Jhonata, Éverton, Wellington, Jefferson Maranhão, Raniel, Renatinho, Carlos Alberto, Pingo, Betinho e Adilson.

Nininho, Panda, Renatinho, Carlos Alberto, Jefferson Maranhão e, recentemente, Betinho e Éverton, já figuram na equipe titular e deverão entrar de frente.

Vica também pode optar pelo esquema com três meias, sacando Wellington e dando vaga a Raniel que também já figurou algumas vezes na equipe titular. Mas é provável mesmo que o comandante Tricolor mantenha o esquema com dois volantes e dois homens de armação de jogadas. Boa oportunidade para Adilson, que estreou contra o Náutico mas não teve muito tempo para mostrar seu futebol e Pingo, que está no elenco desde o início da temporada, mas não se firmou entre os titulares.

Com isso, o provável time titular deve ser: Fred; Nininho, Vágner, Renato Camilo e Panda; Éverton, Wellington, Renatinho, Carlos Alberto; Jefferson Maranhão e Betinho.

A partida será às 20:30h no estádio Presidente Médici em Itabaiana/SE.

Arbitragem: José Reinaldo Figueiredo da Silva Filho - AL (CBF-2)

Árbitro Assistente 1 Adeilton Guimaraes da Hora - AL (CBF-2)

Árbitro Assistente 2 Thalis Augusto S Monteiro - AL (CBF-2)

Quarto Árbitro: Eduardo de Santana Nunes - SE (CBF-2)

De alma lavada, técnico Vica festeja vitória para aliviar a pressão sobre os seus jogadores

Após os quatro primeiros confrontos contra o rival Sport sem conseguir êxito, Vica modificou o esquema e enfim a vitória veio, 3x0 para o Santa Cruz e o tricolor joga pelo empate no próximo domingo (13). O técnico coral sacou Carlos Alberto e deu chance a Memo ao lado de sandro Manoel e Luciano Sorriso, anulando a participação dos volantes rivais no jogo e isolando o ataque rubro-negro. Lesionado na segunda etapa, Sorriso foi substituído e deu vaga a Carlos Alberto que deu nova movimentação ao ataque tricolor e os gols vieram. Vica ainda acionou Renatinho, autor do segundo gol e Éverton, que esteve bem em sua estreia.

“Joguei com três volantes e depois com três meias, continuando com um raciocínio que tenho dentro do futebol”, garantiu. “Venho mantendo o que faço, não posso mudar radicalmente por causa de uma derrota.”

No fim do jogo, a satisfação do técnico era visível (Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem)

Bastante satisfeito ao fim do jogo, Vica ressaltou a marcação e o foco dos seus atletas na partida.

"Foi uma das nossas melhores atuações. Marcamos bem e neutralizamos o Sport, mas mesmo assim ainda conseguimos criar várias chances. Teve jogo contra eles que nós não criamos nada, mas agora tivemos cuidado e concentração e se não foi o nosso melhor jogo, está entre os dois melhores."

Durante a semana, o técnico havia declarado a insatisfação pela sequência de jogos sem vitória contra o rival e comemora o alívio da pressão sobre seus atletas.

"Hoje estou muito feliz pelos atletas. Sei bem o nível de cobrança que eles vinham recebendo diariamente, não é fácil. A convivência deles na rua muda quando não conseguimos os resultados. O que foi bom é que a gente viu que esses atletas não desaprenderam. Muita gente duvida da capacidade e, por isso, dá uma alegria grande ver o time vencendo e convencendo."

Vica ainda destacou o bom desempenho de seus atletas nos dois tempos de jogo quando o time atuou com esquemas diferentes. 

"Estou satisfeito pelas duas maneiras como jogamos. Tínhamos uma ideia no primeiro tempo de fazer uma marcação forte porque os volantes deles saem muito para o jogo e conseguimos. No segundo tempo, com três meias que jogavam como pontas, o time se soltou. Jogamos bem das duas maneiras e isso me agradou."

Na próxima quarta-feira (9), o Santa viaja até Itabaiana/SE para encarar o Lagarto na sua estreia da Copa do Brasil. O treinador já anunciou que irá contar apenas com o time de reservas, enquanto os titulares viajam para uma semana de treinos longe do Arruda, já que o estádio foi cedido para a realização do show do cantor Roberto Carlos.

Papéis Invertidos

Após o jogo desta quarta-feira (12/03), no qual o Mais Querido perdeu mais uma vez para o Sport, desta feita pela primeira partida das semifinais da Copa do Nordeste, ficou fácil constatar o porquê de termos perdido duas partidas seguidas, e de forma impiedosa: Os papéis estão invertidos. Explicando: O Santa Cruz passou três anos superando o arquirrival e sendo tricampeão pernambucano jogando da mesma forma como o nosso adversário está jogando hoje, que é (1) jogando com velocidade e movimentação, (2) marcando sob pressão e por todos os jogadores e, principalmente, (3) com aquele brilho nos olhos que exprime o encaixe de um time arrumado. Foi assim que o Santa Cruz se tornou Time de Guerreiros

Eles estão jogando como nós jogávamos e, pior do que isso, nós estamos jogando do jeito que eles jogavam, contrariando todos os pontos que elencamos acima. E, indo de encontro à maioria, o problema não está em Vica, tampouco está na falta de gols de Léo Gamalho ou na saudade de Dênis Marques. Acontece que, como o Santa Cruz foi o maior vencedor de Pernambuco dos últimos três anos, estava na cara que ele seria o time a ser estudado e combatido. O problema está justamente aí. O clube não reinventou sua maneira de jogar, nem contratou jogadores versáteis que pudessem mudar o panorama de uma partida somente com uma mudança tática. Pra resumir, o Santa Cruz se tornou um time previsível… Assim fica muito fácil. 

Analisando a partida em si, o time não jogou mal, mas foi superado por um arquirrival que anulou completamente nossas principais armas, por todos os motivos que já elencamos. Todos os gols que levamos foram de falhas individuais, uma delas do nosso paredão, Tiago Cardoso, mas que não devemos destaca-la, face aos muitos “milagres” que ele já fez pelo Mais Querido. Ele tem crédito na casa! Gostei de Nininho na Lateral esquerda, mas não temos um 1º volante de ofício, nem um atacante matador… Na verdade falta muito para voltarmos a ser o time de guerreiros que nos tornamos. 

Não acreditamos que mudar o comando técnico é a solução para o clube sair dessa mesmice de futebol. Precisamos acabar com esses pedidos de mudança de treinador quando o time perde clássico. Temos que acreditar no projeto e dar tempo para o treinador ajustar o time. Essas derrotas de agora doem (e muito), mas servem para corrigir um monte de coisas erradas que estão acontecendo internamente, tanto as que não vazam para o público quanto as que estão diante dos nossos olhos. E a principal mudança está na filosofia de jogo do time: O Santa Cruz não é o Barcelona para querer jogar no “tic-tac”, nem querer aumentar a posse-de-bola durante os jogos.

O Santa Cruz precisa voltar à filosofia que deu certo e que, não sabemos o porquê, foi mudada. Os guerreiros precisam voltar… E logo! Acreditamos que para o próximo jogo será difícil, mas dá pra avançar bastante e fazer uma autocrítica jogo-a-jogo. Mesmo que não consiga a classificação, vencer no Arruda será fundamental para melhorar a autoestima dos jogadores corais. 

Será que poderemos cantar “O Campeão Voltou” após o próximo jogo? EU ACREDITO!

- Por Linaldo Lima

Pela volta dos guerreiros

O clássico das multidões desta quarta-feira (12/03), segundo do ano e o primeiro das semifinais da Copa do Nordeste 2014 será decisivo para comprovar a mudança de atitude dos jogadores corais após a apatia demonstrada no último clássico, onde foi massacrado pelo arquirrival somente no primeiro tempo. Perder um jogo é natural do futebol, mas a Torcida Mais Apaixonada do Brasil está com saudades do Time de Guerreiros dos últimos três anos, que não desistia da vitória nunca e marcava cada espaço do campo do adversário. Em 2014, esses guerreiros ainda estão dormindo.

Acreditamos que a derrota do último clássico foi muito benéfica para o time, pois escancarou um sem número de falhas que o time tinha, mas que eram jogadas para “debaixo do tapete”, tais como: (1) Os toques de bola laterais sem objetividade, (2) a insistência de Vica em manter Raul no time, (3) a falta de pegada na marcação, etc.

Pois bem, o jogo desta quarta-feira (12/03) na Ilha do Retiro é a oportunidade perfeita para a volta dos guerreiros que não fogem à luta. É a ocasião ideal para marcar a ascensão do Santa Cruz em busca no Tetracampeonato Pernambucano e da vaga à final do Nordestão 2014. A Vitória contra o Salgueiro não pode servir de parâmetro para este jogo, pois será um clássico difícil contra um arquirrival motivado pela última vitória e que vem numa boa sequência de resultados. Chegou a hora de freá-los.

O Time de Guerreiros deve ir a campo com: Tiago Cardoso, Oziel, Éverton Sena, Renan Fonseca e Nininho; Sandro Manoel, Luciano Sorriso, Carlos Alberto e Renatinho; Flávio Caça-Rato & Léo Gamalho. Já está na hora de LG9 mostrar que é goleador em clássicos, e de Nininho entrar e não sair mais do time. Nossa aposta para esse jogo é em Renatinho, que sempre jogou bem em jogos decisivos contra o Sport.  


TOIC Não nos representa!
A quem for para o estádio, recomendamos fortemente que denunciem os marginais que estiverem infiltrados e protestem contra a TO que quebra, depreda, mata e briga… Mas que nunca representou a torcida do Santa Cruz. Se o time reclamou de salários atrasados, podem colocar na conta da TOIC, pois graças a punição que ela provocou ao time, o clube ficou sem receita no início de 2014. Torçam na Paz, lembrando que a torcida adversária é RIVAL, mas NUNCA uma inimiga. São nossos irmãos, que escolheram torcer pro time errado, mas que devem ser respeitados… Sempre.

Aos que não for para o estádio, pode poderá acompanhar a partida pelo Esporte interativo, TV Globo e também pelo lance-a-lance do Blog, podendo interagir conosco, comentando e compartilhando a hastag #OTricolorVoltou no Twitter para virar tendência em Recife. Contamos com vocês!

- Por Linaldo Lima